Warning: this is an htmlized version!
The original is across this link,
and the conversion rules are here.
% -*- coding: raw-text-unix -*-
% Autor: Eduardo Ochs (o currículo é meu, ora bolas)
% Versão: 2008jan29

% (defun c () (interactive) (find-zsh "cd ~/CV/ && latex cv-edrx-2008-pt.tex && pdflatex cv-edrx-2008-pt.tex"))
% (find-sh0 "cd ~/CV/ && dvips -D 1200 -o cv-edrx-2008-pt.ps cv-edrx-2008-pt.dvi")
% (find-dvipage "~/CV/cv-edrx-2008-pt.dvi")
% (find-pspage "~/LATEX/o.ps")


% (find-eevtmpfile "tmp.tex")
\documentclass[oneside]{book}
\usepackage[brazilian,english]{babel}   % edrx
\usepackage[latin1]{inputenc}
\usepackage{amsmath}
\usepackage{graphicx}
% (find-lsrcfile "hyperref/")
% (find-lsrcfile "hyperref/test/testurl.tex")
% \usepackage[letterpaper,colorlinks,breaklinks,backref]{hyperref}
\usepackage{hyperref}
\begin{document}

%*
% (eelatex-bounded)
% (find-eevtmpfile "")
% (find-es "tex" "portug-hyph")
% (find-lsrcfile "hyperref/test/testurl.tex")

\def\myBig#1{{\large\bf\textsf{#1}}}
\def\mybig#1{{\large\bf\textsf{#1}}}
\setlength{\parindent}{0em}
\setlength{\parskip}{10pt plus 10pt minus 10pt}
% \setlength{\footskip}{.5in}     % Kopka/Daly p.35
\setlength{\textheight}{8in}      % Kopka/Daly p.35
% \setlength{\rightmargin}{0em}
\catcode`*=13 \def*{$\bullet$}
\def\Set{{\mathbf{Set}}}
\def\catC{{\mathbf{C}}}
\def\arroba{@}
\def\httpurl#1{http:/\!/#1}
\def\httpurl#1{\url{http://#1}}

% «.miniforth»	(to "miniforth")
% «.middle-c»	(to "middle-c")

\myBig{CURRICULUM VITAE}

\bigskip

\mybig{Dados pessoais:}

\bigskip

\begin{tabular}{p{10em}p{23em}}
Nome completo:	      & Eduardo Nahum Ochs       \\
Data de nascimento:   & 7 de fevereiro de 1971   \\
Nacionalidade:	      & brasileira               \\
Sexo:		      & masculino                \\
Estado civil:	      & solteiro                 \\
% Identidade:	      & ........-. (Detran)      \\ % HIDE
% CPF:		      & .........-..             \\ % HIDE
 \\
Telefones:	      & (21)3970-2870 - casa             \\
		      & (21)9554-7914 - celular          \\
E-mail:		      & eduardoochs{\arroba}gmail.com    \\
                     %& eduardoochs{\arroba}fastmail.fm  \\
		     %& edrx{\arroba}mat.puc-rio.br      \\
% MSN:                  & eduardoochs{\arroba}hotmail.com  \\ % HIDE
Home page:	      & \httpurl{angg.twu.net/}          \\
Endereço:	      & R. Joaquim Murtinho 786/s302     \\ % DOTS	6
                      & Santa Teresa                     \\
		      & Rio de Janeiro, RJ, Brasil       \\
		      & CEP 20241-320                    \\
\end{tabular}

\bigskip

\mybig{Formação:}

Doutorado em Matemática Aplicada pela PUC-Rio, concluído em agosto de
2003; o doutorado incluiu uma estadia-sanduíche de oito meses --- de
janeiro a agosto de 2002 --- na universidade McGill, em Montreal
(Canadá).

Mestrado em Matemática Aplicada pela PUC-Rio, concluído em abril de
1999.

Bacharelado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio
de Janeiro (PUC-Rio), concluído em agosto de 1996.

Do 2º ano do 1º grau até o 3º ano do 2º grau no Instituto Metodista
Bennett, Flamengo, Rio de Janeiro.


%--------------------------------------------------
\newpage


\minientry{Línguas estrangeiras}

Fluente em Inglês.

Ótima compreensão de Francês e Espanhol falados e escritos.


\bigskip

\mybig{Experiência didática:}

Professor substituto da UERJ/FEBF (Duque de Caxias/RJ) durante o
primeiro e o segundo semestres de 2004. Cursos ministrados para turmas
de graduação:

No primeiro semestre (abril a agosto de 2004):
%
\begin{itemize}
  \item Fundamentos da Computação (para Licenciatura em Matemática)
  \item Geometria Analítica (idem)
  \item Estatística aplicada à Pesquisa Educacional (para Pedagogia)
\end{itemize}

No segundo semestre (setembro a dezembro de 2004):
%
\begin{itemize}
  \item Fundamentos da Matemática (para Pedagogia)
  \item Tendências Atuais do Ensino de Ciências (para o curso de
    Formação de Professores do Ensino Fundamental)
\end{itemize}





\mybig{Outros cursos ministrados:}

Minicurso de 12 horas sobre programação na linguagem Lua na 1ª Semana
de Computação da UFPR (Curitiba), outubro de 2005.

Minicurso de 12 horas sobre programação em Lua no evento ``HackerUnion
2'', organizado pela GNU Solutions, setembro de 2004. Local:
Faculdades ESEEI, Curitiba.




%--------------------------------------------------
\newpage


\mybig{Apresentações e publicações:}

% 2006apr27: http://www.tecmf.inf.puc-rio.br/EBL06/Program
% 2005oct16: eev: http://3semana.uniriotec.br/palestras.php
%                 http://www.c3sl.ufpr.br/secomp/
% 2005oct04: eev http://wiki.c3sl.ufpr.br/cgi-bin/twiki/view/SeComp/Programacao
% 2005oct05-06: lua http://wiki.c3sl.ufpr.br/cgi-bin/twiki/view/SeComp/MiniCursos#Laborat_rio_Multi_terminal_Depar
% 2005oct07: deb http://wiki.c3sl.ufpr.br/cgi-bin/twiki/view/SeComp/Workshops

% (find-THfile "miniforth-article.blogme")

``Boostrapping a Forth in 40 lines of Lua code'' -- artigo aceito para
o livro ``Lua Programming Gems''. O livro está em fase de edição e
deve ser publicado em 2008.

``Symplifying Proofs in Categorical Semantics Using Downcased Types''
-- apresentação no XIV Encontro Brasileiro de Lógica, ocorrido entre
24 e 28 de abril de 2006, em Itatiata (RJ).

``Emacs e eev, ou: como auto\-ma\-tizar quase tudo'' -- palestra
apresentada na 3ª Semana de Software Livre da UNI-Rio, em 16 de
outubro de 2005.

``Emacs e eev, ou: como auto\-ma\-tizar quase tudo'' e ``Como ler as
entranhas do Debian'' -- palestras apresentadas na 1ª Semana de
Computação da Universidade Federal do Paraná, de 4 a 7 de outubro de
2005.

``A linguagem de programação Lua'' (palestra) e ``Emacs e eev, ou:
como auto\-ma\-tizar quase tudo'' (workshop), apresentados no ``2º Dia
D'', evento organizado pelo grupo Debian-RJ, em 13 de agosto de 2005.

``Debian e Software Livre'' -- Apresentação no ``Dia D'', evento
organizado pelo grupo Debian-RJ, em 21 de agosto de 2004.

``O que é o esqueleto de uma demonstração?'' -- Tese de Doutorado,
agosto de 2003.

Apresentações feitas durante a bolsa-sanduíche, todas com o título ``A
System of Natural Deduction for Categories'':

\begin{itemize}
  \item No encontro ``CMS Summer Meeting 2002'', em 17 de junho de 2002.
  \item No encontro ``FMCS 2002'', em 8 de junho de 2002.
  \item No seminário de Lógica da Universidade de Ottawa, em fevereiro
    de 2002.
  \item No seminário de Categorias da Universidade McGill, em janeiro de
    2002.
\end{itemize}

``A system of natural deduction for categories'' -- apresentado no
encontro ``Natural Deduction Rio 2001'', ocorrido entre 2 e 6 de julho
de 2001 na PUC-Rio.

`` `$\Set^\catC$ is a topos' has a syntactical proof'' -- apresentação
no seminário de Lógica e Categorias do Centro de Lógica e
Epistemologia da UNICAMP, em 25 de abril de 2001.

``Análise não-standard com filtros'' -- apresentação no Encontro de
Lógica da UFF, em 24 de fevereiro de 2000.

``Categorias, filtros e infinitesimais naturais'' -- Tese de Mestrado,
abril de 1999.



%--------------------------------------------------
\newpage



\mybig{Experiência com computadores:}

Mais de dez anos de experiência com criação e implementação de
domain-specific languages (ou: "mini-linguagens"). As mais
interessantes estão descritas nesta página:

%\medskip
\smallskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/littlelangs.html}
}

% \smallskip

Fluente nas seguintes linguagens de programação: Emacs Lisp, Lua,
shell scripts (Zsh/Bash), Tcl/Tk/Expect, Icon, C, AWK, \TeX{} e
\LaTeX.

Ótimo conhecimento das seguintes linguagens, sistemas, protocolos e
ferramentas: HTML básico, Debian, makefiles, \TeX{}info, Forth, GDB,
CGIs. Bom conhecimento de C++ (com a biblioteca Qt) e Ruby.
Conhe\-ci\-mentos razoáveis de PHP e Perl. Noções de Python,
SmallTalk, SQL e PostScript.

Autor do pacote `eev' para o editor de texto Emacs; o Emacs é um dos
dois editores de texto considerados principais em sistemas *NIX. Uma
resenha sobre o eev foi publicada no número 13 da revista eletrônica
``Brave Gnu World'', em 1999.

Alguma experiência com MS-DOS e Microsoft Windows.

Usuário de GNU/Linux desde 1994.


\bigskip

\mybig{Principais trabalhos como programador profissional:}

De junho/2006 a agosto/2006: implementação de um ``daemon'' -- um
analisador de logs de mensagens SMS de celular -- em C, usando SWIG
para escrever parte das funções do programa em Lua; implementação de
interfaces amigáveis para scripts em shell. Empresa: DBA; cliente:
Vivo. Rio de Janeiro.

De novembro/2005 a março/2006: manutenção de um sistema legado
implementado em C++, SQL e ksh e que roda em servidores AIX. Obs: como
eu só tinha acesso ao sistema através de máquinas Windows tive que
adaptar o Eev para rodar em Windows para poder automatizar as tarefas
necessárias e manter logs do que era feito. Empresa: DBA; cliente:
Vivo. Rio de Janeiro.

De dezembro/2004 ao fevereiro/2005: programação de uma jukebox em
Linux (sistema embarcado, controlado por apenas 6 botões). Cliente
particular, Rio de Janeiro.

De setembro/2000 a novembro/2000: programação de CGIs em PHP. Empresa:
Canvas Webhouse, Rio de Janeiro.

De junho/1998 a janeiro/1999: programação de CGIs em Perl. Empresa:
Bowne Internet, Rio de Janeiro.




%--------------------------------------------------
\newpage


\mybig{Principais projetos de Software Livre:}

{*} Eev -- ``uma ferramenta para automatizar quase tudo'',
implementada como uma extensão em Emacs Lisp para o editor de texto
GNU Emacs, com ferramentas auxiliares escritas em Tcl/Expect, Shell e
Awk. Uma resenha sobre o eev foi publicada no número 13 da revista
eletrônica "Brave GNU World", em 1999. Atualmente (janeiro de 2008) o
eev está no meio do processo para se tornar um projeto oficial da GNU;
ele já foi aceito pela GNU e os detalhes legais já foram resolvidos,
mas ainda faltam algumas padronizações e o aceite final. Links
principais:

\medskip

\centerline{
\begin{tabular}{l}
  \httpurl{angg.twu.net/} \\
  \httpurl{angg.twu.net/eev-article.html} \\
  \httpurl{angg.twu.net/eev-current/} \\
  \httpurl{angg.twu.net/eev-current/README.html} \\
\end{tabular}
}

\smallskip

% (Observação: a página na internet é quase toda em Inglês, mas há um
%              resumo em português do eev na próxima página).

{*} Várias mini-linguagens para geração de diagramas para serem
incluídos em textos matemáticos escritos em \LaTeX. Os programas que
interpretam estas linguagens de diagramas e geram código \LaTeX{}
tiveram várias implementações, em várias linguagens diferentes: em
Icon (1997/98), em Icon e Tcl/Tk (1998--2002), e em Lua (2003--). A
versão atual processa arquivos em \LaTeX, interpreta certos blocos de
comentários como sendo representações ASCII bidimensionais de
diagramas categóricos e de árvores de dedução, e produz o código
\TeX{} correspondente. Link principal:

\medskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/dednat4.html}
}

\smallskip

{*} BlogMe: uma mini-linguagem para geração de código HTML, baseada
numa sintaxe em que só colchetes e espaços são caracteres especiais, e
com regras de avaliação e expansão de expressões inspiradas em Forth e
Lisp; o núcleo do programa consiste em cerca de 100 linhas de código
Lua. As páginas principais em HTML do site http:/\!/angg.twu.net/
(cerca de 40) são geradas usando o BlogMe; as outras --- cerca de 700
--- são geradas usando um antecessor do BlogMe, que é escrito em Tcl e
existe desde 1999. Link principal:

\medskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/blogme3.html}
}

\smallskip

%--------------------------------------------------
\newpage

\mybig{Principais projetos de Software Livre (continuação):}

{*} Middle-C: uma variação da linguagem C em que os operadores
`\verb|[index]|', `\verb|[]|', `\verb|(args)|' e `\verb|.fieldname|'
passam a ser ``prefix operators'' ao invés de ``postfix''. Com esta
modificação na sintaxe e umas poucas outras obtemos uma linguagem na
qual todos os tipos do C podem ser expressos canonicamente como
strings sem espaços, e as declarações ficam bem mais simples. Por exemplo:
%
\begin{verbatim}
            (C)                       (Middle-C)
    
    int *((*a)[20]);            int*[20]* a;
    int main(int argv,          int(int,char[]*) main;
             char *argv[]);
\end{verbatim}
%
A idéia principal do Middle-C não é ser uma linguagem autônoma, mas
implementar todo o sistema de tipos do C em Lua. A partir de um
interpretador Lua chamado a partir de um programa em C podemos ler uma
biblioteca em Lua (``peek.lua'') de poucas centenas de linhas que
entende arquivos de declarações do C (``.h''s) convertidos para a
sintaxe do Middle-C, e aí examinar e manipular as estruturas de dados
do programa em C interativamente, de um modo que é tecnicamente bem
mais simples do que, por exemplo, pela linha de comando do GDB.
%
Link principal:

\medskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/peek.html}
}

\smallskip

% {*} MiniForth e RubyForth: - implementações de sistemas Forth sobre
% Idéias como "simplicidade", "elegância" e "minimalismo" são comuns a
% todos os Forths, mas praticamente todos os Forths atuais tentam
% implementá-las de um modo que fazia todo o sentido quando os
% computadores eram menores, e que não é mais tão adequado: com
% implementações em C, que acessam diretamente a memória, o hardware,
% as syscalls do sistema operacional, etc.

{*} MiniForth (descrito no artigo ``Boostrapping a Forth in 40 lines
of Lua code''). Um sistema Forth experimental implementado sobre
%
% uma linguagem de script -- Lua --,
%
Lua que explora vários modos de traduzir as idéias do Forth para um
ambiente em que a ``memória'' não é mais um array de bytes, e sim um
array de ``células'', em que cada uma pode conter um número, um
string, uma função, um array, etc, e onde muitas vezes é mais prático
usar funções do Lua -- por exemplo, para ``regexp matching'' no parser
-- do que implementar tudo a partir do zero em Forth ``puro'',
operando diretamente sobre os bytes da memória.
%
Link principal:

\medskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/miniforth-article.html}
}

\smallskip

{*} RubyForth -- escrito em conjunto com Marc D.\ Simpson -- é uma
versão ``usável'' do MiniForth, que implementa boa parte das funções
descritas no ANS Forth Standard e várias funções e estruturas
inspiradas por Forths escritos pelo criador da linguagem, que se
afastou do mainstream da comunidade no início da década de 1990. Link
principal:

\medskip

\centerline{
  \httpurl{angg.twu.net/rubyforth.html}
}

\smallskip

%--------------------------------------------------
\newpage

\mybig{Principais projetos de Software Livre (continuação):}

{*} Uma mini-distribuição de Debian voltada para pessoas que querem
entender como o sistema funciona e fazer as próprias
mini-distribuições. Este projeto está em andamento: o sistema já gera
um CD que é ao mesmo tempo um ``livecd'' e um CD de instalação, e
ambos funcionam --- mas seria de se esperar que a partir de um sistema
instalado por este CD seria possível produzir uma versão modificada do
próprio CD, e por enquanto o sistema sempre acaba precisando de
pacotes extras que ainda não estão sendo incluídos no CD. Observação:
os scripts deste projeto que já estão funcionais estão sendo
distribuídas junto com o eev, como exemplos de ``e-scripts'' (veja a
descrição do eev).

%--------------------------------------------------
% \newpage
% 
% \mybig{Principais projetos de Software Livre (continuação):}

{*} ``Internet Skills For Disconnected People'' --- uma variação do
projeto anterior em que a mini-distribuição roda dentro de um emulador
dentro do sistema que a gerou, e os dois sistemas, o original e o
emulado, se comportam como duas máquinas independentes que se
comunicam através de uma interface de rede. O objetivo deste projeto é
fazer com que pessoas que usam GNU/Linux e que não têm acesso nem a um
segundo computador nem a administradores de sistemas possam aprender
TCP/IP e redes sozinhas, na prática, usando só o computador que elas
têm em casa.


\medskip

% «miniforth»  (to ".miniforth")

% «middle-c»  (to ".middle-c")

% ``Middle-C'' é uma variação da linguagem C em que os operadores {\tt
% [index]}, {\tt []}, {\tt (args)} e {\tt .fieldname} passam a ser
% ``prefix operators'' ao invés de ``postfix''. Com esta e mais umas
% poucas modificação na sintaxe do C 




%--------------------------------------------------
\newpage


\mybig{Uma descrição mais detalhada do projeto eev}

O eev é uma biblioteca para o Emacs que faz com que o Emacs suporte
``e-scripts''. E-scripts são arquivos de ``anotações executáveis''
sobre como fazer determinadas tarefas no computador.

Um e-script é tipicamente um arquivo de texto no qual alguns pedacos
estão em ``linguagens humanas'', como Português ou Inglês, e outros
pedaços são trechos de código em várias linguagens de computador, ou
sequências de comandos para vários programas.

Muitos dos programas textuais interativos, por exemplo shells e
linguagens de programação, contêm pequenos editores de texto embutidos
--- chamados ``editores de linha'' --- que mantêm um histórico dos
\'ultimos comandos recebidos e permitem que o usuário edite estes
comandos e os execute de novo, com ou sem alterações. A idéia do eev é
não precisarmos nos restringir somente a estas ferramentas
simplificadas de edição de comandos --- com o eev o Emacs passa a
poder ser utilizado como um ``editor universal de comandos''. Os
e-scripts são como históricos globais de comandos dados para o
sistema, mas que podem ser editados como arquivos de texto comuns,
podem conter todo tipo de comentário e de hiperlink, e podem conter
comandos para vários programas e linguagens diferentes.

Não existe nenhum modo de executar um e-script inteiro de uma vez só:
cabe sempre ao usuário selecionar trechos de um e-script
interativamente e decidir o que fazer com eles. O usuário seleciona a
parte a executar (pode ser a linha em que o cursor está, a ``região''
selecionada pelo Emacs, tudo ao redor do cursor até a primeira
ocorrência para a frente e para trás de certos delimitadores, etc) e
aí pede que esse trecho seja ``executado'' de algum modo: interpretado
como código Lisp e executado imediatemente pelo Emacs, ou gravado num
script temporário que depois vai ser lido por um shell, ou mandado
imediatamente para um programa interativo com qual o Emacs estabeleceu
um canal de comunicação,~etc.

Os ``hiperlinks'' em e-scripts são simplesmente blocos executáveis, em
geral ocupando uma linha só ou parte de uma linha, que quando são
executados têm uma ação correspondente à de seguir um hiperlink. Um
exemplo:
%
$$
  \hbox{\tt\#{} (find-node "(make)Automatic" "\$\^{}")}
$$
%
quando o Emacs executa essa expressão entre parênteses (essa expressão
\'e um comando em Emacs Lisp) ele abre a página intitulada
``Automatic'' do manual do GNU Make e leva o cursor para logo depois
da primeira ocorrência do string ``\verb|$^|'' no texto.

Repare que este tipo de hiperlink pode aparecer no meio de blocos de
código pra praticamente qualquer programa ou linguagem --- já que
quase todos os programas num sistema *NIX aceitam ``comentários''. Por
exemplo, em shell scripts todas as linhas começadas com ``{\tt\#}''
são tratadas como comentários e ignoradas.

% (eelatex-bounded)
%*
\end{document}

%%%
%%%  LaTeX ignores the rest
%%%











#*
# (eev-bounded)
cd ~/CV/
lua51 -e '
  for li in io.lines() do
      if string.find(li, "%".." HIDE") then
      print("% " .. string.gsub(li, "[0-9]", "."))
    elseif string.find(li, "%".." DOTS") then
      print(string.gsub(li, "[0-9]", "."))
    else
      print(li)
    end
  end
' < cv-edrx-2008-pt.tex > cv-edrx-2008-pt-.tex
# (find-tkdiff "~/CV/cv-edrx-2008-pt.tex" "~/CV/cv-edrx-2008-pt-.tex")

cd ~/CV/
i=cv-edrx-2008-pt-
latex $i && pdflatex $i && dvips -o $i.ps $i.dvi && gzip -c9 < $i.ps > $i.ps.gz
i=cv-edrx-2008-pt
latex $i && pdflatex $i && dvips -o $i.ps $i.dvi && gzip -c9 < $i.ps > $i.ps.gz

#*
# (find-fline "/edrx@angg.twu.net:~/slow_html/CV/")
# (eekill "~/CV/cv-edrx-2008-pt.pdf")

cd ~/CV/
Scp cv-edrx-2008-pt-.{dvi,ps,ps.gz,pdf} angg.twu.net:slow_html/CV/

#*
# (find-dvipage "~/CV/cv-edrx-2005-pt.dvi")
# (find-pspage  "~/CV/cv-edrx-2005-pt.ps")
# (find-pspage  "~/CV/cv-edrx-2005-pt.ps.gz")
# (find-pspage  "~/CV/cv-edrx-2005-pt.pdf")

# (find-zsh0 "cd ~/CV/; rm -v cv-edrx-2005-pt.{aux,log}")
# (find-zsh0 "cd ~/CV/; rm -v cv-edrx-2005-pt.tex~")
# (find-fline   "~/CV/")


% Local Variables:
% coding: raw-text-unix
% modes: (my-org-mode emacs-lisp-mode)
% End: