Quick
index
main
eev
maths
blogme
dednat4
littlelangs
PURO
(GAC2,
λ, etc)
(Chapa 1)

emacs
lua
(la)tex
fvwm
tcl
forth
icon
debian
irc
contact

Cursos da UFF em Cabo Frio

Quick index:


1. A notícia no blog e o e-mail original

No de 5/mar/2011 um colega descobriu esta notícia:

http://uni-amacaf.blogspot.com.br/2012/01/prefeitura-e-uff-debatem-universidade.html

Depois de alguns e-mails pasmos de várias pessoas - ninguém tinha ouvido falar deste projeto, e ao que tudo indicava ele nunca havia sequer sido mencionado em reuniões de colegiado - eu mandei o seguinte e-mail irritado pra meia dúzia de pessoas:

Uma vez o Duque disse numa reunião do Colegiado da Unidade que se algum dia ele perdesse a vontade de criar novos cursos no PURO é porque estava na hora de ir pra outro lugar...

E num debate sobre interiorização que houve na última semana acadêmica a gente chegou à conclusão de que não havia um plano sério pra fazer a interiorização funcionar - o que deve ter havido foi uma sacação do governo de que "precisamos de universidades no interior", que gerou um edital, que gerou um projeto da UFF pra ganhar a licitação do edital. Quanto à qualidade do ensino, o máximo que devem ter pensado foi: "o país gera N doutores por ano, e eles precisam de emprego, e devem ser jovens cheios de garra, que vão se virar". Mas nem pensaram que pros jovens doutores conseguirem se virar em condições precárias eles iam precisar de um pouco de apoio e de autonomia...

Acho que é bem claro que tipo de gente faz os projetos que ganham as licitações: essas pessoas "empreendedoras" - os especialistas em projetos. E depois que os projetos estão aprovados eles consideram que está na hora de ir pra outros lugares fazer outros projetos. "Inovação" é chique, mas coisas que ficam velhas não... e, aliás, um modo de manter a aura de vencedor é só se permitir ficar associado a coisas que estão em alta, e partir pra outras assim que essas começam a precisar de manutenção.

Uma vez eu tava pensando em slogans no chuveiro - talvez pra fazer adesivos - e me ocorreu essa idéia aqui:

Quem contrata consultores da UFF
pode estar levando gato por lebre
e pode estar ajudando a acabar
com a educação no Brasil

That's it for the moment. Desculpem o mau humor - e as generalidades num momento de coisas tão específicas.

    [[]]s, Eduardo


2. O CONPURO

Na sexta 30/mar/2011 houve uma reunião do CONPURO na qual um dos pontos de pauta era um pedido de esclarecimentos a respeito desta notícia. Um pouco depois da reunião eu mandei o e-mail abaixo pro Rodolfo, pra Iara, pro Moacyr, e pra todo mundo que estava no CONPURO:

Oi Rodolfo, Iara ou Moacyr (quem quiser responder primeiro),

pelo que foi dito na reunião do CONPURO alguns dados que saíram nesta notícia aqui

http://uni-amacaf.blogspot.com.br/2012/01/prefeitura-e-uff-debatem-universidade.html

estão errados, e o projeto que vocês apresentaram lá é um projeto com a FAPERJ, que é público, e que se a gente quiser entender o que ele é o melhor caminho é pedir uma cópia do projeto pra vocês... Vocês poderiam disponibilizá-lo?

Obrigado,
  Eduardo Ochs
  eduardoochs@gmail.com
  http://angg.twu.net/


3. Comentário pro blog da Uni-AMACAF

O Rodolfo respondeu na própria sexta, mas não sei se ele vai querer que eu ponha a resposta dele aqui. No domingo, 1º/abril/2012, eu mandei este comentário pro blog da Uni-AMACAF (que ainda não foi aprovado pelo moderador, então ainda não aparece na página):

Oi Uni-AMACAF,

sou professor do PURO/UFF (PURO = Pólo Universitário de Rio das Ostras), e trabalho na mesma unidade - o "Instituto de Ciência e Tecnologia" - que os professores Moacyr, Iara e Rodolfo... mas eu, e vários outros colegas meus do PURO, estamos embatucados há semanas com a frase "(...) as instalações da UFF atenderão cerca de 1.500 alunos, dispondo de 90 professores e 34 funcionários" que aparece perto do final do artigo, e, apesar de várias tentativas, ainda não conseguimos nenhuma explicação bastante coerente do que ela pode querer dizer... Vou explicar.

Os 6 cursos do PURO estão funcionando com dificuldade, porque só temos cerca de 60% dos professores previstos nos Projetos Pedagógicos, e a UFF não tem como nos ceder nem vagas de concurso pra completarmos nossos corpos docentes, nem professores temporários... estamos com um processo no Ministério Público de Macaé que PODE nos dar ferramentas pra pressionar o MEC a nos permitir abrir mais concursos, mas a solução não parece muito próxima - então de onde virão os professores pra estes cursos da UFF em Cabo Frio? A Reitoria se comprometeu a não abrir mais cursos pagos, então estes professores teriam que ser professores "da UFF", e não há professores sobrando na UFF, pelo contrário... E aliás o Reitor da UFF já se pronunciou, esclarecendo que a Reitoria não se responsabilizará pela viabilidade destes cursos de Cabo Frio.

Imagino que o texto do projeto seja público, e que portanto haja um procedimento pra pedir uma cópia dele. Vocês têm como me orientar a respeito do que devo fazer pra obter uma cópia?

Obrigado! =)
  Eduardo Ochs
  eduardoochs@gmail.com
  http://angg.twu.net/2012.1.html
  http://www.aduff.org.br/boletim/2011a_05m_18d.html


4. ME PURO: primeiro pedido

Na terça, 3/abril, em mandei duas mensagens pro grupo ME PURO do Facebook:

Alguém aqui conhece alguém de alguma associação de moradores de Cabo Frio, e poderia me pôr em contato com essa pessoa?...
Pra quem quiser saber a história inteira:
http://angg.twu.net/2012-cabofrio.html

Ah, esqueci de dizer o nome do projeto, pra quem quiser procurar coisas na rede sobre ele: é "Centro de Referência em Inovação Sustentável Operacional" (CRIOS) - o Google encontra vários lugares onde ele é mencionado, mas ainda não achei nada com detalhes, e por enquanto, assim de orelhada, ele não parece viável - em especial pela parte dos "90 professores"...


5. ME PURO: resposta pra Tailana

Nessa mesma discussão no Facebook, depois de umas mensagens do Bruno Mattos, da Kézia Bastos, do João Machado, da Tailana Batista e do Edson Teixeira - acho que não seria correto transcrevê-las aqui - eu mandei esta resposta grande pra Tailana:

Eu tinha lido esta resposta do Reitor, mas achei melhor traduzí-la pra algo mais delicado, por motivos óbvios... =(

Concordo que o que estamos fazendo agora pode ser visto como fofoca, e concordo que eu PODERIA conversar pessoalmente com o Rodolfo, o Moacyr, a Iara, etc. Mas eles também PODERIAM "conversar" por e-mail e divulgar documentos, né? Só que eles não querem - porquê?

Eu expliquei em montes de lugares nos textos que estão em http://angg.twu.net/2012.1.html#textos porque é que eu tenho evitado "conversar verbalmente" com várias pessoas - seria muito desgastante pra mim, e o resultado positivo seria mínimo, ou seja, a relação custo/benefício é péssima... E, neste caso - lembre que eu não sou a única pessoa preocupada com a história dos "90 professores" em Cabo Frio - o que eu faria com o que dissessem pra mim numa conversa verbal? Eu passaria a ser responsável por retransmitir fielmente, mas com as minhas palavras, o que tivessem me dito na conversa, e qualquer erro no que eu dissesse pra outros seria responsabilidade minha - que roubada, né?... Pra mim seria muitíssimo melhor se ao invés disso a gente recebesse documentos e e-mails que a gente pudesse reler dezenas de vezes toda vez que tivesse alguma dúvida...

Eu já expliquei pro Rodolfo, pra Iara e pro Moacyr, num e-mail com cópia pra um monte de gente, que seria ótimo se eles pudessem divulgar uns documentos; e aí considerei que já fiz a minha parte em reestabelecer a comunicação com eles. O Rodolfo já respondeu e se pôs à disposição pra conversar ("verbalmente") - aliás talvez este oferecimento sirva pra todos, que tal alguém aqui ir conversar com ele e retransmitir a resposta? - então ele também pode considerar que fez a parte dele, e agora ele sabe da situação e é livre pra divulgar os documentos QUE ELE ESCOLHER, SE ele quiser e QUANDO ele quiser. Quanto a mim, estou fazendo o que acho que rende mais: estou tentando aprender a pedir documentos para associações de moradores, prefeituras, reitoria, FAPERJ, etc, pra depois poder ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Entendo que você "só veja calúnias e difamação", mas dá pra ver um passo além disso - além de ver só decepção, desânimo, mágoas, raivas, calúnias e difamação a gente pode prestar atenção em como cada pessoa no PURO está tentando encontrar o melhor modo possível pra lidar com a decepção, o desânimo, mágoas, raivas, calúnias e difamação... e o meu modo é tentar fazer com que a gente tenha acesso a mais documentos e com que a gente possa pensar melhor e discutir mais! Qual é o seu? Aonde você acha que chamar as pessoas de fofoqueiras vai nos levar? Você prefere que elas simplesmente se calem? Ou o quê? =/

Quanto a "acreditar nas fofocas" (palavras do Reitor), eu não "acreditei" nelas - quase tudo que eu escrevi é sobre idéias e sobre atitudes possíveis, e não sobre fatos, e eu estou tentando conseguir mais dados!


6. O projeto de interiorização da UFF

Link pra cronologia da UFF - veja a entrada de 2006. O projeto de interiorização da UFF inclui algo em Cabo Frio, mas o quê? Como podemos conseguir detalhes?