Quick
index
main
eev
maths
blogme
dednat4
littlelangs
PURO
(GAC2,
λ, etc)
(Chapa 1)

emacs
lua
(la)tex
fvwm
tcl
forth
icon
debian
irc
contact

2011dec13-ict

Veja o "Saia do seu quadradinho" e procure a seção 23 ("Concurso de Química (posições frágeis)"; além disto, veja esta página.

0:00
1:00
22:00 Marcelle: vot. computacao sobre inobservancia
22:55 Marcelle: lendo e anexando ao processo:
23:00 Marcelle: considerando que
24:29 Marcelle: atenciosamente prof antonio fontana
24:56 Marcelle: considerações bastante graves
26:17 Antonio:
40:35 Flavia
46:36 Bazilio:
51:16 Bazilio: que já assinasse, pra não me expor
51:27 Bazilio: foi um entendimento da Reitoria
57:52 EMarques:
59:24 EMarques: concorda com o concurso ou não
1:01:50 EMarques: quem vai decidir e' o CEP
1:02:51 EMarques: autonomia do Departamento; unidade

1:03:50 Rômulo: Então, eu anotei uns pontos aqui. Então a
  primeira coisa que a gente tá discutindo nessa reunião, mas na
  minha opinião não deveria é essa personificação que
  tá se passando aqui, de um (...) público, (...) externo, ou de
  qualquer pessoa que (...) um processo que até segunda ordem tem
  que ser considerado como legítimo. Esse tipo de
  manifestação, em que nós podemos ver de outra forma, que a
  banca poderia ter um procedimento, tudo isso (...) a posteriori,
  tudo é isso muito delicado de se fazer nessa reunião.
1:04:46 Rômulo: Sinceramente, fiquei espantado de ouvir isso nessa
  reunião - isso é verdade. A professora Marcelle citou no seu
  relato inicial, comentando sobre a ciência do Instituto, que ela
  foi notificada pelo telefone, o professor Bazilio estava lá
  presentemente, ao telefone, mas no meu entendimento o professor
  Bazilio é o vice-diretor do Instituto, e então o professor
  Bazilio estando ciente, o Instituto está ciente. Não vejo
  nenhum problema nessa parte. Uma outra coisa muito importante e que
  estava incomodando bastante na fala dos meus colegas, mas,
  novamente, nada contra pessoalmente meus colegas, já tive a
  oportunidade de conversar pessoalmente com o professor Eduardo
  Marques antes um pequeno tempo sobre isso, rapidamente, é a
  visão do departamento de Física e Matemática dessa unidade.
1:05:44 Rômulo: Eu queria deixar bem claro, senhoras e senhores,
  que o nosso departamento não é um prestador de serviços.
1:05:53 FNaufel: De aulas.
1:05:53 Rômulo: Nosso departamento não existe total e
  simplesmente para responder às demandas do Insitituto. Nós
  queremos, mas nós temos projetos internos, nós temos nosso
  próprios planos, então eu gostaria muito que isso fosse
  respeitado. A professora Flávia comentou que o nome do
  departamento ao invés de ser Física e Matemática poderia
  ser o Básico, e dessa forma o departamento poderia ter pleiteado
  essa vaga de química. Eu queria lembrar que o departamento
  pleiteou a disciplina de química, e na votação de
  desempate, e que o voto de desempate foi da nossa diretora
  professora Marcelle, em favor dessa disciplina ficar no departamento
  de Engenharia, então não há contradição nenhuma,
  nosso departamento sempre quis essa disciplina.
1:06:43 Rômulo: Se foi votado o departamento não contestou, mas
  o nosso departamento requereu a disciplina - _nessa_ unidade, nesse
  colegiado. As pessoas estavam presentes. Outra situação
  delicada é que o meu departamento, o departamento de Física e
  Matemática é o único departamento chamado a dar
  explicações no colegiado. Único! Outra coisa: a vaga não
  é da Unidade, já foi dito e repetido. Existem algumas maneiras
  de se conseguir a vaga - uma delas é se o Reitor entende que a
  necessidade do departamento merece essa contemplação. Ele
  entendeu, nós ficamos muito contentes, e ficamos preocupados de
  ver que nem todos conseguem compartilhar do fato de que a Unidade
  ganhou uma vaga. Foi pro nosso departamento? Foi, mas (...), coisa
  que a Unidade como um todo não tinha conseguido recentemente. Se
  um departamento conseguiu, porque que se (...)?
1:07:57 Rômulo: Comentários sobre professores 8 horas que não
  esteja se dedicando integralmente. Sinceramente isso tem que ser,
  talvez, um estudo de caso, eu preciso... No meu departamento, por
  exemplo, eu preciso (...) um professor 8hs que não esteja aqui
  vindo em todas as reuniões, que não esteja com um projeto, que
  não queira fazer um seminário, que não queira fazer uma
  revista do departamento... isso realmente é outra coisa que só
  pode ser feita a posteriori, isso tem que ter alguém que se
  apresenta e dá um exemplo e diz, olha, não tá cumprindo a
  sua função acadêmica. Todos estão tentando desenvolver a
  pesquisa de todas as formas. No departamento nós somos 12, eu
  conheço todos, e eu sei que todos eles fazem por onde. Todos os
  presentes podem expôr sua opinião, pra isso que é essa
  opinião, mas a diligência é uma só - temos que dar uma
  resposta a essa diligência, só isso.
1:08:52 Rômulo: A área do concurso é uma prerrogativa
  exclusiva do departamento. Se causa confusão a outras pessoas,
  é claro que elas podem vir a nós pra conversar e esclarecer,
  porém não cabe o questionamento - cabe a gente tentar
  explicar. E sobre pra que que serve a Unidade, nós sabemos pra
  que que serve a Unidade: decidir coisas como o regimento da Unidade,
  como a composição do colegiado - esse mesmo colegiado ficou
  diversas reuniões até decidir por uma composição
  aproximadamente igualitária, o que ao meu ver deveria ser
  extremamente óbvio... a composição não-igualitária,
  na minha cabeça, não posso dizer as pessoas porque não sei
  quem são, mas uma pessoa que não proponha a composição
  igualitária tá vendo algum departamento como menor - é
  exatamente isso que eu estou sentindo hoje: o departamento dá
  explicações, o departamento é questionado, e isso não
  acontece com os outros departamentos.
1:09:50 Rômulo: Muitas outras instâncias (...) concursos,
  concurso não é instância da Unidade, a não ser que a
  vaga seja da Unidade.
1:10:03 Rômulo: Não é o caso, então entendo o pedido de
  explicações, nós tamos aí pra conversar, mas acho que
  nós estamos indo... estamos exagerando. Estamos indo além do
  que deveria ser.

1:10:24 Reginaldo: Bem... vou falar um pouco em cima da fala do
  professor Rômulo, porque... uma coisa que eu gostaria de falar é (...)
  quanto a essa vaga não atende as disciplinas da Unidade, o
  departamento não tá atendendo as disciplinas. Bem, isso é
  uma visão imediatista da vaga. Porque que a vaga tem que atender
  (...) as disciplinas? A vaga ela tá dentro de um contexto de
  construção de um departamento - esse que é o contexto.
1:11:02 Reginaldo: Além disso ela atende as disciplinas do pólo
  inteiro. Porque que eu falo de construção do departamento?
  Então, vou falar de outra demanda importante dessa vaga, que essa
  vaga atende. Pra isso eu tenho que falar um pouco da minha vida, da
  minha história pessoal. Quando eu fiz o concurso pra cá eu
  fiquei muito feliz, porque consegui vencer uma etapa da minha vida,
  é muito importante ser professor de uma universidade Federal. E
  vim pra universidade, mas desde que eu cheguei aqui várias coisas
  vêm me decepcionando. Pra começar, cheguei numa universidade
  construída dentro de uma escola de ensino básico. Isso é
  uma coisa que decepciona, porque não tem estrutura. Vim dar aula,
  e a minha primeira aula era dentro de um container, que é uma
  coisa que me causa muita estranheza. O quadro, como vocês podem
  ver aí, pra mim é um quadro de recados, não é um quadro
  de sala de aula de universidade. Eu não consigo fazer um
  exercício inteiro nesse quadro aí, eu tenho que fazer metade
  do exercício, esperar os alunos copiarem, e apagar.
1:12:13 Reginaldo: Outra coisa: a cidade de Rio das Ostras também
  não é uma cidade agradável. Na minha rua não tem
  calçamento, na minha rua não tem saneamento básico, eu uso
  fossa... a última vez que eu ouvi falar de fossa antes daqui de
  Rio das Ostras foi nos meus pais, que moravam na roça. Não tem
  água tratada, eu tenho que tirar água do poço, e se
  vocês quiserem eu posso trazer a água pra vocês verem,
  né, e tiver que aprender a tratar a água também, jogar
  lá sulfato de alumínio, decantar, pra ter água pra tomar
  banho, pra beber é impossível. Então tudo isso me desagrada
  muito, fora o fato de que eu moro a 600Km da minha casa, então
  toda vez que eu vou viajar pra casa são 1200Km pra ir e pra
  voltar, certo.
1:13:07 Reginaldo: Então, além disso, recém-doutor, com
  expectativa de me tornar um pesquisador, nada disso ajuda, né. O
  que que um professor que quer ser pesquisador pensa nessa hora? Vou
  fazer um concurso e sair daqui logo... foi isso que eu fiz. Quero
  apresentar pra plenária aqui a homologação do concurso que
  eu fiz, e que eu tou esperando ser chamado.
1:13:32 Reginaldo: Aí (...) o que eu tou apresentando... olhaí,
  segundo colocado no pólo de Sete Lagoas, e esse pólo foi
  criado em 2009, tem _um_ professor de matemática lá - ou seja,
  eles vão me chamar. O concurso tem validade por 4 anos, com
  certeza vão me chamar, eles já disseram que têm interesse
  em me chamar. Mais uma coisa... nem só coisas agradáveis
  aconteceram comigo aqui, né, passar num concurso público foi
  muito agradável. Eu gosto daqui, conheci colegas aqui, que foram
  importantes pra mim, e a criação do departamento de Física
  e Matemática foi uma coisa que me agradou muito, me trouxe
  perspectivas de pesquisa, de ensino, de criação de curso, e a
  intimidade que a gente tem criado com os professores que estão
  aqui hoje é importante também na área de pesquisa, a gente
  tá tentando consolidar a pesquisa aqui...
1:14:30 Reginaldo: E aí, é, então essa vaga também, como
  faz parte do projeto de crescimento do departamento, ela também
  faz parte da minha fixação aqui, porque caso... toda vez que a
  gente chega aqui... o departamento sempre é chamado a dar
  explicações. Eu fui da comissão pra criar o regimento, e eu
  me lembro que a primeira proposta era que o colegiado tivesse
  composição de 4 professores da ciência da computação,
  4 da engenharia e 2 da matemática, né... pra quê isso?

1:15:07 Reginaldo: Que que querem fazer desse departamento? A
  professora Ana Isabel uma vez expôs isso - primeiro que querem
  calar o departamento com essa proposta. Depois quando vâo dividir
  as disciplinas querem tomar as nossas disciplinas. Agora, que a
  gente tá consolidando, fortalecendo o departamento, e vêm com
  mais essa daí, né... então até agora nós temos
  conseguido, né, que tenha sido igualitário, temos conseguido
  várias vagas pro nosso departamento, então tudo isso tem me
  fazido querer ficar aqui.

1:15:07 Reginaldo: Eu quero ficar aqui, porque nós estamos
  conseguindo espaço, agora, se todas as vezes a gente for (...) a
  fazer isso, for questionado, sempre tomando na cabeça, porque que
  eu vou querer ficar aqui? (...) resposta de Sete Lagoas, "e aí,
  você vem?" Vocês querem que eu dê uma resposta assim, "vou
  sim"? Essa (...) com um sorriso no rosto, graças a deus que eu
  tou saindo daqui, ou vocês querem que eu pense "não, o
  departamento tá crescendo, tem força (...) não, muito
  obrigado, não vou querer não, vou continuar aqui" - porque eu
  comprei casa aqui, né, eu quero ficar aqui. Então a minha fala
  é isso, que a vaga a gente não pode pensar (...) negativo
  (...) atender a disciplina, tem que pensar no fortalecimento do
  departamento, porque (...) nós somos suficientemente capazes de
  discernir quanto aos nossos projetos de departamento.

1:16:35 Reginaldo: *** parei aqui ***

1:17:26 FNaufel: A minha fala é mais no sentido de tentar
  esclarecer dúvidas que os outros colegas manifestaram. A gente
  vai ouvindo várias falas, vai acumulando, vai ouvindo perguntas,
  que às vezes são respondidas pelos falantes posteriores, às
  vezes não, então eu gostaria de me manifestar sobre elas pra
  tentar esclarecer. O objetivo dessa reunião é esclarecer, como
  a própria presidente da reunião já falou, e o objetivo
  maior é responder a diligência que pede a manifestação
  do colegiado, de vocês, _nossa_ manifestação, sobre o
  concurso do departamento de física e matemática - mais
  especificamente, ao meu ver, sobre a autonomia do departamento pra
  definir este concurso e dar encaminhamento à sua realização
  conforme está sendo feito. E, óbvio, claro que existe todo um
  contexto complicado e que esse concurso está inserido - aliás,
  o PURO é um contexo complicado, o que o Reginaldo falou é a
  história do PURO desde o seu início, desde que eu vim pra
  cá em 2006 que o nosso problema principal é promover a
  permanência de docentes, evitar a alta rotatividade de docentes,
  que compromete seriamente a consolidação do pólo.
1:18:50 FNaufel: Só que ao longo desses anos vão se criando
  vícios, as pessoas, justamente em função dessa rotatividade
  de docentes, não têm tanta experiência de UFF... eu tou na
  UFF há 5 anos, já deu pra aprender muita coisa, mas a grande
  maioria de vocês estão há menos tempo que isso aqui, tenho
  certeza,
1:19:16 FNaufel: então, nós temos (...), nós não temos
  assessoramento, não temos a companhia, pelo menos nem todos
  nós temos a companhia de pessoas experientes na UFF pra nos
  ajudar, né, mas a gente (...) projetos de vida pessoais, assim
  como o Reginaldo falou, e a gente tá deixando esses projetos
  perderem o foco, como por exemplo o professor Eduardo Marques e mais
  alguns outros falaram que o departamento de física e
  matemática não está atendendo as demandas que ele deveria
  atender. Isso já é um desfocamento, tenho certeza, um
  desfocamento do projeto profissional de vocês mesmos, inclusive
  seu mesmo, Eduardo Marques, e de outras pessoas, que é o
  seguinte, vocês estão caindo na armadilha de achar que
  professor só serve pra dar aula!
1:19:53 EMarques: Deixa eu só fazer um esclarecimento, rapidinho,
  é porque todo mundo citou isso, né.
1:19:59 FNaufel: É, você não foi o único.
1:20:00 EMarques: Não, não, é que o Rômulo falou, o
  Reginaldo falou, você também... eu só tou querendo
  deixar... informar, na verdade com o departamento *** (parei aqui) ***

1:19:47 FNaufel: professor so' serve pra dar aula
1:20:28 FNaufel: em todo documento de missão e visão
1:21:50 FNaufel: escolão
1:23:00 FNaufel: a direcao não está nos representando
1:23:20 FNaufel: naquele momento já havia submetido
1:32:42 Marcelle: (esclarecimento)
1:36:54 Bel:
1:54:22 Fontana:
1:57:18 Fontana: defendendo o indefensavel
1:57:32 Fo: possibilidade de improbidade
1:57:38 Fo: vou à última instancia com esse documento
1:57:42 Fo: vou no CEP, no CUV, na justiça comum, no MP
1:57:52 Fo: querem continuar?
1:58:16 FNaufel: respeitar permitir voz a convidados
1:58:27 FNaufel: ameacas
1:59:30 Edwin:
2:03:54 Flavia:
2:08:20 FNaufel: regimento da unidade - abstencao
2:10:50 Flavia: estou me retirando
2:11:10 Marcio:
2:12:50 Marcio: pontuacao do conc de Eng Petróleo
2:13:25 Marcio: isso nunca foi questionado
2:14:27 Marcio: você chegou a ler a ementa do concurso?
2:22:40 Flavia:
2:23:50 Marcio: (sobre a quem fazer as demandas)
2:26:38 EMarques:
2:27:00 Bazilio:
2:29:34 Bazilio: sarcasmo
2:32:50 Magno:
0:00
1:30 Anibal: profa Marcelle foi eleita e
5:10 FNaufel: não foi quebrada uma instância
5:34 FNaufel: o PURO não precisa de +1 prof?
7:50 FNaufel: ofensiva - legalidade questionada
9:45 FNaufel: a direcao nao apoia o rfm
10:00 Antonio:
11:25 Antonio: sabatina
14:08 Robson: 
15:20 Edwin:
16:00 Edwin: o profissional do mercado
16:22 Iara: na engenharia (...) parte prática
18:00 Magini: não questionei isso, pelo contrário
19:22 Marcelle: (encerradas as falas...)
21:29 FNaufel: segundo a informação que está no processo
23:24 Magini: este questionamento deve ser esclarecido
23:34 Magini: esclarecida a posição do RFM?
23:52 Magini: senão o processo fica parado, e 2h30 pra nada
24:07 Magini: o colegiado está esclarecido?
0:00
# Pra baixar uma copia local:
wget http://angg.twu.net/audios/2011dec13-ict1.mp3
wget http://angg.twu.net/audios/2011dec13-ict2.mp3
wget http://angg.twu.net/audios/2011dec13-ict3.mp3
wget http://angg.twu.net/audios/2011dec13-ict.html
# Veja:
# http://angg.twu.net/ferramentas-para-ativistas.html#audios