Quick
index
main
eev
maths
blogme
dednat4
littlelangs
PURO
(GAC2,
λ, etc)
(Chapa 1)

emacs
lua
(la)tex
fvwm
tcl
forth
icon
debian
irc
contact

2012nov22-ict

Veja o "Saia do seu quadradinho" - procure as seções 26 ("Regras para atas e gravações") e 27 ("O regimento do ICT").

0:00
12:10 Marcelle: (fala sobre espaço)
17:43 Antônio: prof da UFRRJ, Fábio Freitas
19:50 Flávia: (fala do cara da UFRN)
23:59 Marcelle: (aprovação da ata anterior)
26:25 Marcelle: foi encaminhado para os conselhos superiores

27:14 Marcelle: artigo 16 que fala da composição do colegiado.
  Posso ler aqui. "A câmara de assuntos administrativos
  manifesta-se de acordo com a proposta do regimento da unidade, com
  alteração do item 2 do artigo 16 que passa a ter a seguinte
  redação", e descreve qual (...) essa redação certinho.

27:30 Marcelle: "10 representantes dos professores pertencentes ao
  (...), assegurada a representação de todos os departamentos."
27:40 Eduardo: Isso é a proposta de modificação?
27:42 Marcelle: Sim. Isso é o parecer da câmara. Todo processo
  antes de ir pro conselho universitário passa pelas câmaras,
  cada câmara tem o seu parecer e (...) conselho universitário
  eles votam os (...)
27:54 Eduardo: Mas eu entendi que se eles estão propondo uma
  modificação eles estão propondo que se modifique de A pra
  B. Você falou só uma versão, eu não fiquei sabendo se
  essa é a versão final, se essa é a versão anterior, ou o
  quê.

28:05 Marcelle: (...) Então o parecer dessa câmara foi que fosse
  aprovado com essa redação. E assim seguiu pro CUV.
28:12 Eduardo: Aprovado desta forma?
28:14 Marcelle: (...)
28:20 Eduardo: Você tem a redação anterior?
28:28 Marcelle: A redação anterior é aquela em que a gente
  fazia um cálculo, uma conta que assegurava 10 divido pelo
  número... não sei se eu tenho aqui. (...)
28:40 Eduardo: Você pode ler de novo o texto da câmara? (...)
29:06 Moacyr: Questão de ordem. Você está gravando?
29:10 Eduardo: Eu tou.
29:11 Moacyr: Você pediu autorização pra (...)?
29:13 Eduardo: Não.
29:14 Moacyr: Tem que pedir.
29:17 Eu: Não, não tem que.

29:42 marcelle: (...) gravações que eram feitas pela secretaria (...)

30:03 Eduardo: Sim, _nós_ não estamos mais fazendo
  gravação. _Eu_ estou fazendo a gravação pra uso pessoal.
  A questão aqui é o que que eu posso fazer com essa
  gravação. Posso fazer muito pouco, porque é uma
  gravação de uso pessoal. A lei diz que eu posso fazer
  pouquíssima coisa com essa gravação, mas eu posso ter essa
  gravação.

30:16: Fontana: (...) pode fazer isso não. Se eu não sei que tou
  sendo gravado você não pode fazer isso.
30:24 Eduardo: A lei diz que pode.
30:26 Fontana: A lei não diz isso.

30:27 Eduardo: Na verdade a lei não diz isso claramente, mas a
  jurisprudência diz que sim. Eu consultei quatro advogados.

30:35 Fontana: Você pode consultar dez advogados. (...) existe lei
  pra isso. Pra mim você pode gravar tudo que eu falo e (...) que
  eu falei. Não vou (...) o que eu falo e (...) se grava ou não
  grava. Não é essa a preocupação. Só acho (...)
  desrespeito ao colegiado, você chegar e ir gravando sem falar
  nada com ninguém. Eu acho que é um desrespeito ao colegiado.
  (...)
31:00 Eduardo: Registrado.
31:07 Antônio: Marcelle, essa câmara (...) tem uma justificativa
  legal (...)
31:20 Marcelle: (...) não dá justificativa (...)
31:37 Marcelle: "Segundo (...) sugerida (...)"
32:00 Moacyr: Questão de ordem. (...) está gravando a reunião
  sem ter comunicado ao colegiado (...)
32:26 Marcelle: Bom, eu pergunto ao colegiado como vocês... como
  devemos proceder. Saindo daqui eu vou averiguar quais são as
  (...)

32:38 Moacyr: (...) democracia (...) pra mim a questão de gravar ou
  não gravar pouco importa porque nós estamos numa reunião
  pública, tá claro. O ato de gravar sem comunicar eu tou, eu me
  senti de certa forma, é, agredido e (...) gravar uma reunião
  sem comunicar aos participantes da reunião que isso está
  ocorrendo. (...) chegar e falar, ó, estou gravando (...) a
  reunião pra uso pessoal, aí não vejo nada demais. Mas tem
  que avisar as pessoas que tá sendo gravado. (...)

33:22 Moacyr: Minha questão não é essa aí. Se quiser
  gravar (...) com imagem, isso tudo é ótimo, mas tudo tem que
  ser feito dentro da legalidade (...) que essa gravação fosse
  reconhecida como uma gravação pessoal do professor, né, e o
  colegiado não tem nada a ver com o que tá sendo gravado.
34:00 Antônio: O professor já disse que é pra uso pessoal. (...)
34:06 Fontana: Depende do uso pessoal. O que você chama uso
  pessoal? Pra ele ficar ouvindo a reunião em casa sozinho? Ou pra
  ele editar essa gravação e publicar alguma coisa? Não sei.
  Entendeu? Quando você grava você pode editar. Depois você
  diz: não, no colegiado aconteceu isso, eu tenho uma
  gravação. A liberdade de estar gravando pra se divertir,
  escutar, ficar feliz de ouvir a voz da gente sozinho em casa (...)
  motivo. Fora isso (...)

34:42 Marcelle: Eu particularmente sou contra, acho que a gente não
  deveria gravar (...) parei de gravar oficialmente (...) e a minha
  posição que eu sugiro (...) é que a gente não use mais
  gravação. (...)

35:07 Moacyr: (...) oficial, pega o gravador lá e grava pra todo
  mundo.
35:52 Marcelle: Fica de indicação então que (...)

36:03 Eduardo: A Flávia já propôs que isso virasse ponto de
  pauta.

36:05 Marcelle: Então podemos (...) próxima reunião (...)
  Bom, eu coloquei a indicação. Será seguido?
36:21 Eduardo: Tá indicado.
36:21 Marcelle: Será seguido?
36:25 Moacyr: Você vai fazer? Vai acatar o que a direção (...)?
36:29 Eduardo: Não.

36:30 Moacyr: Então por favor, gostaria que registrasse em ata
  (...) não vai acatar a orientação da diretora da unidade
  com relação a parar de gravar a reunião. (...) pra ser
  discutido numa próxima reunião.

36:48 Eduardo: Eu gostaria de lembrar que se eu tiver que propôr
  uma mudança de ata a respeito de uma fala minha eu preciso dessa
  gravação, a minha memória não é tão fantástica
  assim pra eu saber exatamente o que eu disse.
(...)
37:10 Eduardo: Você pode gravar as minhas falas, se quiser. Da
  próxima vez toda vez que eu falar você chega aqui com o seu
  gravado, você grava a minha fala e depois você me dá a sua
  cópia.
37:18 Fontana: Eu não vou gravar sua fala, ficar perdendo o meu
  tempo.
37:29 Eduardo: Eu também não vou ficar apertando o botão de
  ligar e desligar.

37:48 EMarques: duas opções
38:10 marcelle: proposta de suspender a reunião (e votação)
41:31 eu: melhor deixar ostensivo
41:38 eu: eles dizem que não voltam atrás mas
43:14 eu: mas é mais rápido perguntar
43:47 eu: discutido durante meses
46:36 Marcelle: Professor Eduardo, você vai acatar?
46:46 Flávia:
47:04 Flávia: desde que... não me importo que seja gravado
47:10 Flávia: Meu maior receio é fazer interpretação, ***
  fazer cortes em gravação e colocar pedaços na internet pras
  pessoas ouvirem e de repente fazerem interpretações, se é
  feito hoje isso se manter nas reuniões, e depois de hoje (...) a
  reunião tá relativamente tranquila, né, a gente tá aqui
  discutindo pontos que são tranquilos, mas tem discussões que
  são mais acaloradas, e aí sair opiniões que, assim, só
  recortes de opiniões, né. Aí por mais que você fale que
  ah, a lei me respalda que eu posso fazer muito pouco com essa
  gravação, mas isso é igual pena que você faz assim,
  entendeu, depois que jogou no vento você não recupera mais. E
  aí até você sair e, entendeu, e o dano que isso pode
  causar, por mais que você fale (...) aí você pode entrar
  com um processo por danos morais, por isso, por aqui, mas isso leva
  anos, é estressante, então por isso que eu sou contra, tá.
  Eu só queria deixar muito claro o porquê eu não concordo
  com a gravação. Só isso.
48:15 Eduardo: Tá, e eu queria deixar claro que eu não tenho a
  menor intenção de fazer recortes nessa gravação, muito
  menos de deixar ela disponível publicamente. A lei diz que eu
  posso fazer muito pouco com ela, que é uma gravação pra uso
  pessoal, e eu acho incorreto a gente disponibilizar pedaços da
  gravação. Agora, eu gostaria que houvesse algum registro das
  reuniões inteiras. É horrível a gente falar, discutir horas
  nas reuniões, a gente inclusive ter determinadas brigas, a gente
  não conseguir entender o ponto de vista do outro, e depois o
  registro disso ficar perdido. A gente gasta muita energia à toa
  aqui. Eu adoraria que a gente pudesse pensar num modo de não
  gastar essa energia à toa.
48:52 Marcelle:
49:16 marcelle: ou se a reunião fica suspensa
49:26 marcelle: ou se continuamos... está em votação
49:58 fontana: encerrar a reunião
51:07 marcelle: a reunião está encerrada
# Pra baixar uma copia local:
wget http://angg.twu.net/audios/2012nov22-ict.mp3
wget http://angg.twu.net/audios/2012nov22-ict.html
# Veja:
# http://angg.twu.net/ferramentas-para-ativistas.html#audios