Quick
index
main
eev
maths
blogme
dednat4
littlelangs
PURO
(GAC2,
λ, etc)
(Chapa 1)

emacs
lua
(la)tex
fvwm
tcl
forth
icon
debian
irc
contact

2014jun11-ict

Para mais informações sobre os assuntos principais desta reunião clique nos links abaixo.
Tentativa de levar o curso de Engenharia pra Petrópolis (áudio: 46:53 em diante)
Xereca Satânik (57:26 em diante)
Parabéns, Edwin! (1:48:50-1:50:12)

0:00
6:42 marcelle
7:12 antonio: é na ouro verde em que número?
7:43 dalessandro
9:50 antonio
10:46 dalessandro
11:12 anibal
13:17 moacyr
16:09 antonio
17:07 marcelle: lista das demandas
17:53 antonio: laboratorio de forca atomica
20:44 anibal
23:18 marcelle: eleicao pra computacao
24:30 marcelle: abertura do pólo e julho
26:08 antonio: alarmes
27:36 andre: pré-vestibular
27:56 marcelle: aprovação da ata
28:43 marcelle: aprovado no CEP o processo do RCN
29:52 antonio
30:26 moacyr: quando for publicado
34:12 marcelle: aprovaçao dos editais
35:51 marcelle: encaminhamento do processo de Petrópolis
42:38 marcelle: o ICT está declinando o convite

46:53 moacyr: eu fiquei muito chateado da gente não ter
              conseguido Petrópolis porque eu não acredito em
              mais nada aqui em Rio das Ostras. Não acredito. E
              ó, agora, não acredito, mas torço pra que se
              consiga, tá, porque eu participei de todas. Pode
              ser que agora essa nova comissão vai conseguir,
              é, tirar leite de pedra. Tudo bem - vai lá e
              faz, tá. É, agora, porque, eu achei que o grupo
              lá da Engenharia perdeu uma grande oportunidade -
              perdeu, perdeu mesmo. Vamos nos arrepender muito
              disso, tá. Porquê: conselho. Conselho se fosse
              bom eu cobrava, né, mas eu vou dar um conselho.
              Vou dizer, conselho. Falei já pros alunos, esse
              negócio de resolver o problema do mundo, ah
              não, tem que ajudar, tem que resolver o problema
              do PURO, todos os cursos - eu gostaria que constasse
              isso aí na ata, tá? - pra resolver o problema
              de todos os cursos, vamos todos juntos, vamos, Pra
              Frente Brasil, vamos salvar o PURO - eu não
              acredito mais nisso, pessoal. Ou o ICT corre atrás
              do que ele quer, procurando tirar a fórceps o
              espaço que ele precisa, a infra-estrutura que ele
              precisa, como foi feito pra criação do
              próprio ICT, ou nós vamos ficar nessa
              situação que hoje nós tamos aqui, foi o que
              até o Paulo falou, olha, ter recusado
              Petrópolis, você tava na reunião, não
              andamos nada. Só ficamos no zero. Tamos parados.
              Porque também não conseguimos nada. Porque
              Petrópolis, mal ou bem, era o quê? Era o bode
              na sala lá do Prefeito, tá, Não conseguimos
              nada, não pedimos nada à prefeitura, fechamos a
              possibilidade de Petrópolis sem fechar nada com a
              prefeitura, porquê, porque o projeto de
              Petrópolis surgiu em dezembro, né, aí teve
              grupo que, o grupo que era contra disse: não vamos
              fazer nada porque isso pode ser um blefe. Aí eu
              perguntei: vem cá, vocês não têm um outro
              projeto pra tentar alguma coisa aqui em Rio das
              Ostras? Não, não tem nada não. Inclusive
              lá na última reunião era pra apresentar uma
              contra-proposta aqui pra Rio das Ostras. Ninguém
              se mobilizou até agora, desde dezembro que tá
              essa coisa correndo de Rio das Ostras, de
              Petrópolis, e não há fatos que deixem claro
              que alguma coisa vai mudar e que alguma coisa vai
              mudar aqui em relação aqui à
              infra-estrutura, tá. Então eu digo, ó, falei
              com os alunos, ó: vocês são um grupo de
              interesse, não vou falar o que vocês querem
              ouvir porque é muito fácil, não sou
              candidato a nada, né, então eu tava aqui
              querendo melhorar a situação de todo mundo. A
              de vocês, dos alunos, a gente ia garantir tanto a
              qualidade do curso de vocês até o final, com a
              moral do pessoal de Engenharia que fazia a qualidade.
              Porquê? Daqui a 5 anos todos vocês foram embora
              daqui, não tão mais aqui. Agora, a galera que
              vai entrar no início do 2o período agora e o
              pessoal que vai entrar no início do 1o período
              do ano que vem, aaaah, esses daí particularmente
              eu vou lá falar com eles, olha pessoal, a
              situação foi essa, nós decidimos isso aqui
              só que essa infra-estrutura que nós temos aqui
              depende do que vai ser feito, 
50:34 moacyr: porque se não se mexer a tendência do curso de
              Engenharia, que é lá 5 no ENADE, vai ser cair a
              zero, tá, e nós vamos conviver com essa
              situação que tá aí, por exemplo, se a
              gente não, se o ICT como instituto de Ciência e
              Tecnologia não buscar a sua identidade, não se,
              como é que se diz, não se, é, como é que
              se fala, não se impôr perante as outras
              áreas de conhecimentos nós tamos ferrados. O
              que aconteceu no negócio da festa é uma das
              poucas coisas que pode acontecer.
51:07 moacyr: Que olha, eu tive em Niterói há pouco tempo e
              há perigo da Petrobrás devido ao código de
              ética dela, né, criar problemas pra alunos da
              UFF fazer estágio na Petrobrás devido ao
51:23 marcelle: isso é um outro ponto.
51:24 moacyr: não, mas tá ligado! Tá ligado! Porque se
              fosse pra Petrópolis não ia ter nada disso. Ia
              estar lá a Engenharia, na época até que era
              ... com a Computação, e a gente ia resolver
              nossa vida, com certeza isso não ia acontecer
              lá. Não ia mesmo!
51:41 moacyr: Eu falei com os alunos: cadê o protesto? Cadê
              lá, ó cadê o cartaz falando "a Engenharia
              não se compromete com isso"? Não tem! Sabe
              porque que não tem? Porque nós somos minoria! E
              a minoria pra encarar a maioria tem que ter
              culhão. Tem que ter cara e ir lá encarar, botar
              o cartaz e receber um ovo, receber o que tem que
              receber. Nós somos minoria! Aí o que que vai
              acontecer? Vai querer resolver o problema do ICT
              juntando todo mundo? O que que nós ganhamos até
              hoje juntando todo mundo? Só ganhamos pedrada! O
              ICT pra sair foi a fórceps. O mestrado pra sair
              foi a fórceps. Tudo que a gente quer aqui é a
              fórceps. Administrar isso aqui a nossa diretora...
              é um caos. Porquê? Eu não tou criticando,
              pessoal, mas são áreas de conhecimento
              diferentes, até na reunião de departamento eu
              falei: não tenho competência pra julgar o que a
              Produção Cultural fez. Não tenho mesmo!
              Porque é uma área de conhecimento, eles fazem
              lá do jeito deles. Agora, pô, a gente como
              Engenharia, como ICT, a gente tem que se posicionar e
              dizer: não dá pra ter álcool, não dá
              pra ter droga, não dá pra ter, é, como é
              que chama, aquele negócio de que você corta o
              corpo da pessoa? Eu esqueci, é, é... eu esqueci
              qual é o termo. Não dá pra ter isso! Isso
              não é Instituto de Ciência e Tecnologia! E
              ó, pessoal, se não tiver cara e coragem e
              encarar nós vamos ficar aqui nessa mesmice como a
              gente está hoje, aí as pessoas se aborreceram,
              aí daqui a pouco outro professor vai embora,
              porque vai perdendo o saco, né, cara? O cara vai
              perdendo o saco. E vai, vai, vai, e quando você
              vê nós acabamos.

53:34 moacyr: permanência dos professores aqui
53:40 moacyr: cobrar a permanência dos professores
53:54 moacyr: muita gente trabalha em casa porque não suporta isso aqui
54:08 moacyr: tentem conseguir com identidade ICT
54:45 moacyr: não levamos à frente o projeto de Petrópolis
54:50 moacyr: porque tinha um grupo indeciso
55:04 moacyr: quando a coisa ficar ruim e vou olhar pra ele e
55:22 moacyr: eu nunca quis sair de Rio das Ostras
55:43 marcelle: posicionamento do ICT com relação ao evento...
55:50 marcelle: voltar ao edital
57:04 antonio: vou me abster
57:26 marcelle: posicionamento do ICT com relação ao evento...
58:22 marcelle: no dia 28 aconteceu um evento
58:38 marcelle: tomei conhecimento pela rede social
1:00:15 antonio: eu gostaria de ter a presença de
1:01:58 eduardo: você poderia ler a carta?
1:02:46 dalessando:
1:03:49 dalessando: dessa vez vou tentar ler tudo
1:04:10 dalessando: e no departamento eu vi que era um consenso
1:04:38 dalessando: se o local é fechado
1:05:13 dalessando: depois de ... o depto aprovou por unanimidade
1:05:56 eduardo: vocês já prepararam o texto dessa moção?
1:06:16 bazilio:
1:06:25 bazilio: uma preparação pra que essas coisas pudessem acontecer
1:07:37 bazilio: eu não tenho nenhuma visão política
1:07:50 bazilio: é muito diferente da minha realidade
1:08:08 bazilio: se as pessoas lidam bem com diferença, ótimo
1:08:24 bazilio: eu sou um cara negro, já sofri muita discriminação
1:08:40 bazilio: eu li quase que todo texto que foi produzido
1:09:04 bazilio: que se você não apóia o evento você é favorável a estupros
1:09:48 bazilio: pessoas da produção cultural, e ainda nem sei como abordar
1:10:17 bazilio: de um grupo inteiro de que não foi adequado
1:10:58 bazilio: caminhão de cerveja
1:11:13 bazilio: nada muito claro de que é proibido
1:11:17 bazilio: cerveja chegando numa quantidade razoável
1:11:48 bazilio: "o prof Ramiro autorizou"
1:12:07 bazilio: na hora eu liguei pro prof Ramiro
1:12:14 bazilio: vou falar com os alunos que essa cerveja ... mandar voltar
1:12:33 bazilio: era uma festa da atlética
1:12:42 bazilio: às vezes parece que você está proibindo por proibir
1:13:04 bazilio: espaço público em que entram pessoas que não têm vínculo
1:13:29 bazilio: cria um cenário de bebida em que
1:13:43 bazilio: eu bebo e não vejo problema nenhum com beber mas
1:14:10 bazilio: Ramiro
1:14:32 bazilio: eu ainda assino como diretor do pólo
1:15:21 bazilio: foi uma outra festa
1:15:30 bazilio: que responde é quem está nos cargos
1:16:28 bazilio: mas aí a gente começa a entrar numa situação
1:16:52 bazilio: espaço comum não dá certo
1:17:05 bazilio: cada um entendendo o que é razoável (cartazes, pintar muro)
1:17:32 bazilio: vidraça do multiuso
1:18:11 adriana:
1:20:12 antonio:
1:20:24 antonio: qual é a norma que foi quebrada?
1:26:27 eduardo:
1:27:23 eduardo: que não existe mais direção do pólo
1:28:01 bazilio:
1:31:17 marcelle: importância da separação do espaço físico
1:34:22 moacyr: algum professor nosso do ICT foi nessa festa?
1:35:10 moacyr: bonecos
1:39:38 moacyr: ia ser muito mais simples se a pessoa responsável
1:43:55 moacyr: vendendo livro
1:44:32 moacyr: usava os banheiros daqui
1:45:05 antonio: normatização
1:45:55 moacyr: e um rapaz morreu
1:46:47 marcelle: até a normatização está suspensa toda realização de festas
1:48:18 marcelle: prorrogação do prazo

1:48:50 edwin: acho que concordo com o Moacyr, tem que ser investigado
               se teve crime ou não, durante a festa e no
               pós-festa. Foi cometido um crime contra mim, de
               calúnia e difamação por causa de um cartaz que
               foi colocado no espaço público. Eu tenho
               testemunhas de quem estava participando disso - e tinha
               professor e aluno participando disso.

1:49:10 eduardo: eu estava.

1:49:11 edwin: você estava lá. Então, esse cartaz foi
               colocado com que motivo? Ainda não entendi. Então
               foi aberto um processo de calúnia e difamação.
               Eu enviei para a ouvidoria e a ouvidoria falou que eu
               tenho que abrir um processo diretamento com o Reitor ou
               através de outra (???) pessoa. Novamente coloca meu
               nome através de um cartaz no pólo falando em meu
               nome. "Xerecas estupradas sangram e o Edwin não fala
               nada. Não criminalize a UFF, não criminalize a
               Produção Cultural". Não sei de onde tiraram
               isso. É lamentável. Vou abrir um processo sim,
               não vou ficar calado porque já é a segunda
               vez. Tou ganhando cartaz de graça na faculdade. E eu
               como professor e coordenador do curso tou fazendo isso.
               Já falei com os meus alunos porque isso daí foi
               colocado somente no Facebook dos alunos de Engenharia.
               Ninguém mais sabe disso. Ok? Só quero que saibam
               que estou entrando com um processo de calúnia e
               difamação dentro da UFF.
1:50:12 edwin: Por causa disso, que teve um crime sim pós-festa. E
               tenho os participantes lá. Ok? Só isso.

1:50:19 andré:
1:50:29 andré: só fico preocupado um pouco talvez com uma
               moção de repúdio, talvez a proporção que
               isso possa tomar depois, porque assim, alguns alunos do
               IHS e da Produção Cultural já tão sendo
               até um pouco prejudicados, até que o Lucas tinha
               falado pra mim do pessoal do CA, já tentaram até
               atropelar aluno. Então, assim, é um pouco da
               procupação de como talvez alguém fosse ser
               prejudicado depois...
1:50:54 andré: claro, também acredito que tem muita coisa que
               não deveria ter acontecido, mas existe até uma
               preocupação do CA talvez até de se posicionar
               até de uma maneira um pouco humilde com
               relação a isso, entendeu?
1:51:04 andré: Mas assim, posso dizer pra vocês que os alunos de
               Engenharia (...) (preocupação com o espaço)
1:51:50 andré: eu queria só pedir pra ele complementar a minha
               fala porque ele tem uma noção melhor, ele é do
               CA.
1:51:55 lucas: vocês têm que votar.
1:51:56 marcelle: isso aqui é um órgão colegiado, vocês
                  têm um representante discente que foi eleito pelo
                  CA, um representante, representante dos alunos da
                  Engenharia... se o representante não tem a voz e
                  precisa vir...
1:52:09 moacyr: qual é a posição? Vocês combinaram com o
                pessoal de Engenharia?
1:52:14 andré: enfim, não foi votada nenhuma posição
               oficial, assim, a gente vê nitidamente que a maioria
               dos alunos é contra.
1:52:17 lucas: isso não é verdade.
1:52:19 andré: mas não existe um documento que oficialize isso,
               entendeu. É o que eu falei, eu acredito que a gente
               vai ter que colocar alguma nota pra ver se os alunos
               são contra ou...
1:52:33 moacyr: vocês ainda não fizeram isso.
1:52:34 andré: não, ainda não fizemos.
1:52:41 antônio: marcelle, foi feita aquela proposta de se fazer a
                 fala dele... a gente interrompia a reunião pra ele
                 falar. Ele quer fazer uso da fala agora?

1:52:50: lucas: eu queria, por favor, se vocês me permitissem.
1:52:57: marcelle: ele é do Centro Acadêmico de Engenharia
1:53:01: lucas: é coisa rápida.
1:53:05 marcelle: vamos colocar em votação interromper a
                  reunião por 2 minutos

1:53:20 lucas: obrigado. Só, assim, eu concordo com o que o Edwin
               falou, eu acho um absurdo também o que aconteceu,
               concordo com a discussão de vocês, eu só quero
               que vocês não esqueçam nas discussões de
               vocês de levar, assim, o que isso vai gerar pro
               aluno. Porque tem aluno da UFF, e não tou falando
               aluno de Produção Cultural, aluno da UFF daqui,
               que tá recebendo represália. Isso pode ficar
               perigoso. Igual como vocês falam: ficou muito
               grande, já tá muito grande o processo todo,
               então, teve gente que foi retirada da onde tava, do
               estabelecimento onde tava, teve um carro que foi jogado
               em cima e depois foi gritado coisas incitando, coisas
               da festa, pode ter,  
1:54:05 lucas: é, igual falou, numa festa dessas, numa briga, pode
               ter uma morte, pode ter uma coisa assim, ser muito
               radical... o meu medo é só que vocês pensem
               como é que vocês vão fazer essa nota de
               repúdio pra não agravar mais as coisas, entendeu?
               Só tenho essa preoucupação com a integridade
               física, e até moral, igual o professor falou na
               discussão acadêmica, na discussão de vocês...
1:54:29 lucas: tentem preservar um pouco a imagem do aluno da UFF como
               um todo, porque sendo só contra o evento, se
               vocês fizerem uma nota muito contra, isso mostra que
               os alunos estão realmente errados, e pra pessoas
               extremas pode dar a entender que ah, então eles
               estão errados mesmo, então eu tenho que fazer o
               que não é feito... que é uma coisa que surgiu
               no Facebook, até - tão tendo acusações
               desse tipo,
1:54:55 lucas: então eu quero só que vocês tomem cuidado com
               como vai ser formulado - não quero falar se a gente
               é a favor ou contra, eu acho que tem...
1:55:04 lucas: é uma discussão muito grande, igual o que o Edwin
               falou, o que fizeram com o Edwin é um absurdo,
               não tem nem que ser discutido, é um absurdo,
               não pode ser feito. Enfim, mas tomem cuidado com
               como vocês vão se posicionar perante a isso
               porque tem gente sofrendo as consequências disso -
               as meninas que organizaram a festa elas estão com
               medo, elas têm medo de sair de caso porque pode vir
               uma pessoa através de uma nota de repúdio,
1:55:26 lucas: "ah, cê é contra, eu sou contra também,
               então a gente tem que ser contra e ponto" - e
               acontece alguma coisa com a menina, batem na menina,
               não sei - só peço que vocês tomem um pouco
               de cuidado com a forma com que isso vai ser conduzido,
               por favor, em nome dos alunos. É só isso que eu
               queria falar. É só, de resto vocês podem
               conduzir da forma que vocês bem entenderem.
               Obrigado.

1:55:48 adriana: Lucas, né?... Tá, nota. Esse posicionamento
                 (...) é uma posição dos _professores_ do
                 departamento de Computação. Não envolve
                 aluno, não envolve curso, tá? Posso até ler
                 se vocês quiserem... pra você ficar mais
                 tranquilo com relação ao que tá escrito
                 aqui. Só que aí eu quero só apresentar o
                 seguinte: os alunos eles têm que tomar mais
                 cuidado quando eles se expressam em Facebook e rede
                 social, porque o que tá acontecendo eu te garanto
                 que não é em função do que a gente tá
                 falando aqui. Então, assim, se o aluno tá
                 sofrendo represália tem que ver o que ele tá
                 postando nas redes sociais, 
1:56:34 adriana: porque eu li também muita coisa de aluno lá,
                 inclusive da Produção Cultural, que não é
                 razoável, é desrespeitoso em relação aos
                 outros. Então quando você faz uma
                 declaração desrespeitosa você tem que arcar
                 com a sua responsabilidade. Não tou justificando
                 que isso é razoável, que o que tá
                 acontecendo é razoável, tou dizendo o seguinte:
                 não é o que os professores estão discutindo
                 e debatendo que está provocando isso, é sim o
                 que está rolando nas redes sociais e da forma como
                 isso está acontecendo.

1:57:03 lucas: então, mas achar que...

1:57:08 adriana: então, assim, é opinião da professora, os
                 alunos têm que tomar cuidado com como eles se
                 expressam nas redes, o quanto eles se expõem
                 lá. Então vou ler aqui rapidamente, é
                 curtinha, é só pra ficar tranquilo.
1:57:20 adriana: (lê a carta)

1:58:40 antonio: Adriana, eu levo a preocupação dele porque numa
                 carta você coloca aí o que aconteceu dentro do
                 seminário. Quando o aluno tá dizendo quem já
                 está inflamado pelas irresponsáveis
                 colocações que foram feitas no Facebook ao ver
                 que continuam ligando esse seminário a essa
                 questão de festa, então ele vai, eu entendo que
                 a preocupação dele é nesse sentido - ele
                 ganha mais um reforço pra continuar pensando de
                 fazer justiça com as próprias mãos, vamos
                 dizer assim, num Português claro. 
1:59:21 antonio: Essa é a preocupação do aluno, que eu acho
                 que eu tou só agora tentando recolocar.

1:59:32 marcelle: última fala do professor Moacyr

1:59:36 moacyr: olha, eu particularmente, tá, fiquei muito feliz
                quando foi criado o CA - o CA de Engenharia. Vou
                procurar ser breve. Fiquei muito feliz. Porquê? Eu
                entendi que o CA de Engenharia ia lutar pela, como
                é que se diz? Por tudo aquilo que os alunos de
                Engenharia querem. 
2:00:02 moacyr: Ocorreu um fato grave e até agora vocês não
                ouviram os alunos de Engenharia. Isso tem alguma coisa
                errada, cara! Vocês representam um grupo de alunos
                e até agora vocês não ouviram esses alunos? E
                aí vocês vêm aqui falar algo, é opinião
                de vocês ou é opinião dos alunos? Porque que
                vocês não fizeram uma assembléia dos alunos
                de Engenharia e discutiram esse assunto pra terem um
                posicionamento? Né? Entende? Ah, não, ficamos
                com medo, de, de, de haver uma maior consequência,
                de haver uma situação que possa expor os outros,
                tá, mas olha, muita gente, talvez se não houver
                um posicionamento do ICT, da própria Engenharia, do
                departamento, tá, nós, inclusive, podemos
                também sofrer muitas consequências disso aí,
                ok? E porquê? Quem não se posiciona concorda. Se
                você não fala nada, se você não fala nada,
                no mínimo você não tá falando "não",
                você ou tá em cima do muro ou você é a
                favor. Tá? Então eu, sinceramente, não
                esperava que vocês até o momento vocês não
                fizessem essa reunião lá do CA, façam isso
                com urgência, tragam, pô, tragam essa questão
                de qual é a posição do CA numa assembléia,
                olha só, o período tá acabando, tá todo
                mundo em provas, como é que vai fazer essa
                assembléia, não pode fazer assembléia de meia
                dúzia, né, tem que fazer uma assembléia com
                uma grande quantidade de alunos.
2:01:43 moacyr: Pra quê? Pro CA de Engenharia chegar e, e, e fazer
                sua posição. Com relação com como a
                professora Adriana colocou ali o que tá sendo
                colocado inclusive, né, eu acho que ajuda os
                alunos. Ajuda muito os alunos! Porque ajuda? Porque
                tá mostrando que a universidade tá tomando as
                providências agora, e a providência que vai ser
                tomada não é cruficicar aluno, pessoal. As
                providências são administrativas. É o quê?
                Deixar de acontecer e responder por quem tem que
                responder porque que não tomou as providências
                que tinha que tomar. Entende? E aí no momento que a
                sociedade de Rio das Ostras começa a ver essas
                coisas acontecendo a coisa vai voltando à calma.
2:02:27 moacyr: Porque o pessoal (...) Encontrei um senhor na rua e
                ele o cara veio bem falar comigo, e falou puxa, eu tou
                com pena de vocês porque eu sei que a maioria do,
                do, do PURO não, não, não tem esse tipo de
                comportamento.
2:02:45 moacyr: Naquela visão de julgando o comportamento. Aí eu
                falei pra ele: não, o senhor fica tranquilo, tá
                tudo certo, o PURO vai se pronunciar, isso foi uma
                coisa que ocorreu mas tá sendo visto direitinho...
                então porque se não se pronunciar pode ocorrer o
                contrário, tu já imaginou a sociedade de Rio das
                Ostras fazer uma passeata em frente ao PURO? Falando,
                páá, acaba com essa sem-vergonhice dentro da
                universidade, já imaginou? Não tou dizendo que
                é assim que se lida com isso, mas pode chegar aqui
                e colocar, cara, e a gente vai falar o que pra ele?
                Todo mundo tá pedindo isso aí, todo mundo
                perguntou, e aí, vocês vão fazer o quê?
2:03:22 moacyr: Mas não é pra crucificar aluno não, isso
                não vai criar problema pro aluno não, tá?
                Então eu queria colocar isso e outro que eu pediria
                por favor façam a reunião do CA de vocês.
                Outra coisa que eu ia pedir - terceira coisa. Quando
                vocês convidarem algum professor pra estar nas
                reuniões do corpo, lá do CA de vocês, convidem todos!

2:03:45 lucas: mas isso não tem professor, desculpe, mas não
               tem. A reunião do CA não tem professor.

2:03:48 moacyr: Eu não tou discutindo, eu tou falando aqui na
                plenária, eu tou colocando, depois a gente conversa
                particularmente. A minha pergunta é: vai fazer uma
                plenária lá dos alunos, tá? E vai convidar
                professores pra participar dessa plenária, ou o
                professor aparece? Chega pro professor e diz:
                professor, o senhor não pode estar aqui! Isso aqui
                é uma plenária de alunos. Se o senhor estiver
                aqui, e a gente quiser que os professores estejam
                aqui, né, professor Eduardo,
2:04:13 moacyr: que que tem que ser feito? Tem que chamar, botar,
                chamar todos os professores, porque,
                êêêêp, se tiver professor eu quero estar
                lá, também, pra falar, pra formar opinião...
                entende? Porque um grupo é chamado e outro grupo
                não é chamado? Ok? Então por favor não
                façam essa prática, chamem os professores, se
                quiser chamar chamem todo mundo. São essas três
                coisas aí então.

2:04:55 marcelle: o que a gente coloca em votação
2:05:18 anibal:
2:05:59 eduardo:
# Pra baixar uma copia local:
wget http://angg.twu.net/audios/2014jun11-ict.mp3
wget http://angg.twu.net/audios/2014jun11-ict.html
# Veja:
# http://angg.twu.net/ferramentas-para-ativistas.html#audios
# http://angg.twu.net/ferramentas-para-ativistas.html#audios-copias-locais