Quick
index
main
eev
maths
blogme
dednat4
littlelangs
PURO
(GAFM,
etc)
(Chapa 1)

emacs
lua
(la)tex
fvwm
tcl
forth
icon
debian
irc
contact

Psicodinâmica da Corrupção

Update, 2011jun05: fiz uma busca no Google por "custo social da corrupção" e encontrei um artigo interessantíssimo: "Corrupção e improbidade administrativa", de Humberto Pimentel Costa, Promotor de Justiça no Estado de Alagoas, e além disso o blog Controle Interno, com toneladas de material.

Update: a próxima reunião do grupo será no Julien's, na 5ª 14/abril, das 13:00 às 14:30... Eu propus que a gente começasse discutindo um trecho do "Suicídio e trabalho: o que fazer?" (Dejours/Bègue; scan). A idéia principal é entender como é que as "modernas técnicas de gestão" levam a um tipo específico de fraude - as pessoas passam a fazer só o que é mensurável, e aos poucos começam a falsificar dados, às vezes sem nem perceberem. Além disso queremos começar a mapear onde estes tipos de questões são discutidos - i.e., onde encontrar mais literatura a respeito.

Update: a primeira reunião do grupo será no saguão do PURO, nas mesinhas entre o banheiro e o laboratório de informática, na 4ª feira, 23/março/2011, das 14:00 às 16:00... Procure pelo cartaz colorido dizendo "Vote nulo - informações aqui".


(Notas - muito bagunçadas por enquanto, exceto pelos primeiros parágrafos - sobre um grupo de estudos que estamos começando, e que por enquanto é informal. Depois vamos tentar oficializá-lo registrando-o no RFR.)

A corrupção é um problema com muitos aspectos. Pretendemos nos
concentrar principalmente nos seguintes:

* O que é percebido como ``corrupção'' ou como troca (imoral) de
  favores por um grupo pode ser o modo natural de premiar afinidade e
  de estabelecer relações de confiança em outro grupo. Estes grupos
  têm noções diferentes do que é ``trabalho''. Como entendê-las?

* Exclusão, revolta, desrespeito, impunidade: a descoberta de
  ``corrupção'' (no sentido amplo) numa parte de uma comunidade
  provoca reações no resto da comunidade. Por exemplo, os não
  envolvidos podem ficar revoltados porque recursos que deveriam estar
  sendo gerenciados da melhor forma possível estão sendo
  desperdiçados; isto pode ser visto como um desrespeito a algo que
  deveria ser sagrado --- e a percepção de que a corrupção fica impune
  faz com que os não envolvidos não consigam mais respeitar o seu
  próprio trabalho.


Objetivos concretos:
  Mapear a literatura existente
  Produzir uma página na internet (um wiki?)
    http://en.wikipedia.org/wiki/Wiki
    http://en.wikipedia.org/wiki/MediaWiki
    http://luanova.org/sputnik/
Pontos de partida:
  Christophe Dejours:
    Psicodinâmica do Trabalho
    Artigo sobre metodologia
    (Scanear páginas das traduções pro Português)
  Erwin Goffman
    Estigma (citação sobre overachievers)
    On face work (comprar?)
  No Logo
  Habermas: The Logic of Social Sciences (?)
  Renato Cinco
  Cidinha Campos
    http://ricardo-gama.blogspot.com/2010/03/deputada-cidinha-campos-bate-e-xinga-os.html
  Daniel Goldenstein (xerocar/scanear o prefácio)
  The back of the napkin (pra mapear os elementos e a dinâmica)
  Textos sobre tabus e relação com o sagrado
  Textos da GNU/FSF sobre trabalho voluntário
    (find-eetcfile "copying.paper" "oceanographers")
    (find-eetcfile "MOTIVATION" "old joke" "insults")
  Resenha do livro do Kjerulf
    (find-TH "omnisys" "kjerulf")
  Textos sobre wishful thinking ("Ser Feliz Hoje", "O segredo")
    http://www.pos.eco.ufrj.br/docentes/prof_jfreire.html
  "When a measure becomes a goal it ceases to be a measure"
    (find-angg ".emacs.papers" "bridges")
  Porque estamos evitando que o foco seja ética?
    Discussões sobre ética são inevitáveis
    O que normalmente acontece: indignação -> denúncia -> nada
      acontece, e não é nem mesmo possível convencer os envolvidos de
      que eles estão fazendo algo errado -> frustração, desânimo,
      angústia
    Estamos lidando com um problema concreto urgente e insolúvel
    Textos sobre "end-gainers" - F.M. Alexander
    Quem chega a uma posição de poder tem que dialogar com uma
      estrutura pré-existente - que já está viciada
    Chomsky: Manufacturing Consent (existe legendado em Português?)
    Emma Goldman: My Disillusionment With Russia
      (find-TH "monep" "meios-e-fins")
    Estamos procurando um modo "útil" de dividir o problema
      (find-TH "zamm-13" "cleavage")
  Analisar sites de denúncias pra entender o discurso e o tom
  Pra quem se reclama? A quem se apela? O que se espera?
    (find-TH "omnisys" "absurdos")
  Como vive quem é desprezado e mal-visto pelas autoridades e não tem
    pra quem apelar?
  Porque não jogamos lixo no chão do metrô
  Como a gente age na nossa casa versus onde a gente é chefe/visita
  Hakim Bey - hospitalidade, peregrinação, turismo
    http://www.hermetic.com/bey/tourism.html
  Idéia do João Marcos: em outros países o espaço público é de todos,
    aqui é de ninguém
  Direito à mais-valia
  Max Weber
  Proudhon: property is theft (como visão radical)
  Princípio do uso responsável
  "Commons" e direito de passagem
  O que a gente considera como o oposto de corrupção?
    Uso responsável dos recursos
    Transparência
Idéias da Eblin (que eu ainda não encaixei no bloco acima):
  Hiato (vídeo)
  "Rouba mas faz"
  enquete sobre comportamento em prova, cópia de listas de exercícios
  nota fiscal / sonegação
  cupom paulista
  Habermas: o fim da centralidade do trabalho
  Os sentidos do trabalho (Ricardo Antunes)
2011mar23:
  Seção sobre "adaptação" em aviação de caça (no TV2?)
  Tricô,                                   TV1 p.35
  O mesmo cirurgião na França e na África, TV1 p.38
  Anestesista,                             TV1 p.40
  Gesto invisível numa cirugia,            TV1 p.41
  Extensão do "corpo" e simbiose com o material de trabalho:
    "L'intelligence et le corps",          TV2 pp.22-24
  Como criar uma relação de simbiose com um grupo cujos princípios nos
    parecem abomináveis?
  Estigma: p.16, p.26, p.38, p.43, p.81, p.86, p.87, p.89, 92, 101,
    104, 110, 111-113, 121, 131, 134, __151__ (overachiever), 152
    (desviante intragrupal)
2011apr01:
  Um trecho do "Suicídio e trabalho: o que fazer?" (Dejours/Bègue):
  http://angg.twu.net/SCANS/dejours_begue_34_a_53.pdf
  http://angg.twu.net/SCANS/dejours_begue_34_a_53.djvu
  (find-angg ".emacs.papers" "dejours")
    (find-dejoursbeguepage (+ -33 34) "O privilégio concedido à gestão")
    (find-dejoursbeguepage (+ -35 38) "psicodinâmica do reconhecimento")
    (find-dejoursbeguepage (+ -37 42) "ruptura do contrato moral")
    (find-dejoursbeguepage (+ -37 42) "docente do ensino médio")
    (find-dejoursbeguepage (+ -38 44) "avaliação do trabalho")
    (find-dejoursbeguepage (+ -39 45) "polimorbidade")
    (find-dejoursbeguepage (+ -40 47) "silêncio")
    (find-dejoursbeguepage (+ -41 49) "qualidade total")
    (find-dejoursbeguepage (+ -42 51) "fraude")
    (find-dejoursbeguepage (+ -42 52) "distorção comunicacional")
2011apr02: algumas idéias do Alexander
  Conferências em resorts do 3º mundo
  Vários modos de se organizar o uso de um equipamento de pesquisa
    caro obtido para trabalho em grupo
  Revistas e corpos editoriais
  Comparação entre França e Itália (capacidade de mobilização)
  (Esqueci o resto!?)
  http://operapop.wordpress.com/2011/04/10/carta-aberta-a-roberto-minczuk/
  http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-fim-da-era-minczuk-na-osb
2011apr14:
  Transparência é impossível quando a gente tem rabo preso
  Zimbardo et al: "Violence Workers: Police Torturers and Murderers
    Reconstruct Brazilian Atrocities" - parcialmente online em:
    http://books.google.co.uk/books?id=9sCO7jEEsuIC
    Os caps 6 a 8 tratam explicitamente de "masculinidade".
    O cap 9 ("Shaping identities and obedience...") é um bom ponto de
      partida pra pensar a respeito de uma noção de "grupo" - a que é
      criada em treinamento militar.
    http://www.american-buddha.com/911.zimbardosituationistperspective.htm
Ideias da Tati (da defesa de tese): ****

Caso do RCT
  Perda de confiabilidade
  Apatia / negação

Contatos:
  Sulamis Dain (economista, UERJ)
  Aírton Queiroz (economista, UFF)
  Museu Nacional (depto de antropologia - várias pessoas)
  Fernanda Eugênio (ex-antropóloga)
  Guilherme Almeida (serviço social, UERJ, ex-PURO)
  Suzana Cañez (Psicologia, PURO)
  Sociólogos, historiadores e filósofos do PURO (nomes?)
  Paula Kapp, Eblin...

Encontros:
  Possivelmente semanais, com horário variando de semana a semana pra
  que mais pessoas possam participar. Reuniões (semi?) abertas, com
  lista de presença mas possibilidade de participação anônima ou com
  pseudônimo. Podemos gravar trechos das conversas para transcrever
  termos chave depois (mas ver o que o Dejours fala sobre gravação
  versus tomada posterior de notas). Eu daria prioridade pra
  participação de professores, mas isso é principalmente porque
  professores tendem a participar mais ativamente e estão acostumados
  a lerem em diagonal e em várias línguas; alunos e funcionários são
  bem-vindos. Convidar Bruno (Mattos?), CDavid, Hebe, Max, Gênesis...

Outros textos interessantes.

Se você estiver interessado em participar, por favor entre em contato comigo - ao vivo ou por e-mail: eduardoochs@gmail.com - e me passe os seus horários disponíveis e o seu endereço e-mail...